Tudo sobre e-commerce: Plataformas e Tecnologias

17/03/2016

Sem comentários

Para começar o seu planejamento estratégico é necessário que você defina quais as ferramentas de venda que estará usando, isso engloba desde a plataforma do seu e-commerce até as ferramentas auxiliares do processo, como intermediadores de pagamento, ferramentas de análise de risco, hospedagem e outros. Então conheça um pouco mais de cada necessidade:

Plataforma E-commerce

O mercado hoje dispõem uma vasta quantidade de plataformas de e-commerce que se dividem em dois grandes grupos, as open source e as proprietárias, mas qual a diferença entre elas e qual a melhor opção para o seu negócio?

Plataformas Open Source

As plataformas de e-commerce open source são as plataformas de código aberto, onde você não precisa pagar licença para o uso da plataforma, nem possui limitações de acesso, porém ela precisa ser desenvolvida por pessoas com conhecimento profundo em codificação. Poderá contar com a ajuda de agências especializadas, muitas destas agências trabalham com a personalização de temas já existentes no mercado, outras desenvolvem projetos pensados no seu negócio. Cada agência tem uma política, onde algumas agregam uma mensalidade ao seu negócio e outras não, além de que algumas detém o código fonte da “personalização”, enquanto outras lhe entregam acesso total ao código, onde você pode contratar um profissional para fazer trabalhos de melhorias e ajustes na sua empresa mesmo! Lembre-se sempre de perguntar a sua agência qual a forma que eles trabalham nesses aspectos.

Neste modelo de plataformas, temos no mercado algumas bem famosas, como o Woocommerce, que na verdade é uma API do WordPress, na qual ela transforma o seu blog/ website em um e-commerce. Essa modelagem é indicada para micro e-commerces, pois é limitada em recursos de transportadoras, meios de pagamento, promoções, relatórios, configurações de produtos, integrações e outros… Outras plataformas são a Prestashop e a OpenCart, que são pouco conhecidas no Brasil e pouco usadas, onde você acaba se restringindo a um mercado bem pequeno de prestadores de serviço nessas plataformas. Elas também são indicadas para projetos de micro e pequeno porte. Agora se a sua ideia é se tornar uma potência no mundo virtual, apresentamos a plataforma Magento!

Conhecida no mundo inteiro, sendo a maior e mais utilizada plataforma de e-commerce do mundo, o Magento é a mais completa ferramenta de e-commerce open source do mercado. Desenvolvida por alemães, está espalhada pelo mundo onde é possível encontrar diversos profissionais conhecedores da sua estrutura de códigos, o que acaba a tornando uma ferramenta sempre atualizada e pioneira em recursos extras. Estes recursos são implementados muitas vezes através de módulos, onde torna o processo posterior ao desenvolvimento inicial muito mais rápido do que em outras plataformas. Completa em recursos promocionais, de cadastro de produtos, relatórios, pedidos e clientes, é ainda a melhor plataforma em desempenho de SEO (Search Engine Optimization), que nada mais é que o resultado de indexação orgânica que o seu e-commerce vai ter nos buscadores (Google, Bing, Yahoo, entre outros). Criada para comportar grandes e-commerces, possui um código robusto e estruturado que garante segurança a ferramenta. Passível de integração com ERPs, você pode centralizar os seus pedidos e estoque em uma única ferramenta. Qual a desvantagem do Magento? Como é uma plataforma mais pesada, necessita de um servidor de hospedagem com recursos maiores para que tenha um bom desempenho de navegação.

Plataformas Proprietárias

No mercado brasileiro temos algumas plataformas proprietárias famosas, dentre elas: Vetex, Rakuten, Shopfy.

Estas plataformas muitas vezes possuem recursos e funcionalidades limitadas em pacotes de contratação, além de só poderem ser atualizadas e implementadas pela desenvolvedora da plataforma. Portanto, se você precisar de algo especial para o seu negócio, ficará limitado em que a equipe tenha interesse em disponibilizar para você. Possui um custo inicial mais baixo ou nulo, porém estarão lhe cobrando uma mensalidade e um percentual por cada transação realizada na loja, além de que, algumas limitando o intermediador de pagamentos, onde somente o recurso do grupo da desenvolvedora está disponível, obrigando você a utilizar ele e pagar (muitas vezes) uma taxa superior a prática por outros intermediadores.

Intermediores de pagamento

Intermediadores de pagamento ou gateway de pagamentos nada mais é que o cara que vai levar o dinheiro do seu cliente até a sua conta bancária. Temos no mercado hoje diversos intermediadores, onde cada um tem a sua vantagem e a sua política de cobranças. Podemos citar algumas como BCash, Paypal, PagSeguro, MundiPagg, Mercado Livre, Cielo e Redecard. Mas qual é a melhor?! Depende do seu negócio e negociação, mas sempre analise os seguintes pontos:

Tem taxa mensal? Qual a taxa fixa por transação? Qual o percentual pago por venda? Qual o prazo de parcelamento máximo? Há parcelamento sem juros? Quem paga os juros, o cliente ou a loja? Qual a taxa para adiantamento de pagamento parcelado? Quais são as bandeiras de cartão atendidas? Contempla boleto e transferências bancárias? Tem análise de risco incluso? Até qual o valor de pedido que está segurado a análise de risco? Há contrato de fidelidade? Caso haja fraude, qual o índice que é aceitável até o cancelamento do convênio entre a loja e o intermediador do pagamento?

Rede e Cielo

Imagine que você irá trabalhar com Cielo ou Redecard, elas possuem taxas de transação mais baixas, porém em alguns módulos de contrato oferecem o serviço de análise de risco e em outros não, o que acaba lhe fazendo contratar um serviço extra. Outra situação é o certificado SSL, que irá criptografar os dados do seu cliente e seu site, tornando ele um ambiente seguro para transações financeiras, assim você terá um custo anual para este certificado. No caso de você contratar uma plataforma Magento com Cielo, será necessário ter o SSL, pois toda a transação da compra ocorre no ambiente da sua loja. Já no caso de usar Redecard você não irá precisar, pois a conclusão do pedido acontece no ambiente do site da Redecard.

BCash, Paypal, PagSeguro, MundiPagg, Mercado Livre

Estas ferramentas estão no mercado a muito tempo e cada uma delas tem uma vantagem diferente, uma delas é de não ter a necessidade de contratar o certificado SSL. Então, caso opte em usar alguma delas, fique atento as seguintes características:

Meios de pagamento disponíveis, ferramentas de divulgação inclusas, pagamento com múltiplos cartões, parceria para promoções.

Ferramentas de análise de risco

Famosa por fraudes, a internet está cheia de pessoas mal intencionadas e isso não se limita somente a lojas que não entregam produtos, mas também a clientes que recusam pagar as compras de fizeram, nosso popular chargeback. Porém, muitas pessoas não sabem como ele funciona e o porquê muitas empresas fecham por causa dele, além de não entenderem como a lei acaba no lado desses consumidores fraudulentos. Entenda rapidamente como funciona o chargeback:

O cliente compra na sua loja por cartão de crédito, tem a sua compra autorizada pelo intermediador de pagamento e então você envia o produto para ele, aí ele recebe o produto e depois a fatura do cartão e é aí que tudo começa: o cliente informa a bandeira do cartão que não realizou aquela compra e que não tem conhecimento do que se trata, por ser uma transação online e não confirmada por senha ou assinatura, a bandeira estorna o valor pago ao lojista pela venda e retira a cobrança da fatura do cliente,  entendendo que o cartão do cliente pode ter sido clonado, roubado ou usado de má fé pela loja. Neste momento a loja ficou sem receber e sem o produto, visto que ao tentar contato com o cliente, ele simplesmente ignora qualquer contato da empresa.

O que muitos lojistas não esperam é que se o índice de fraude nesse modelo na loja for alto, o intermediador de pagamento entenderá que o lojista é fraudulento e irá cortar o convênio de cobrança com a loja, bloqueando o seu CNPJ para futuras contratações de serviços. Aí então começa uma enxurrada de coisas: prejuízo alto com vendas negadas, corte de convênio impedindo novas vendas e o pior, quando a sua loja é alvo de um crime destes, normalmente é um grupo que age no mesmo período, tornando tudo muito mais grave.

Porém, tudo tem uma solução e para isso é a ferramenta de análise de risco, que é uma empresa que acompanha o perfil de compra e comportamento do cliente, onde após esse estudo ela autoriza ou não a venda para aquele cliente. Caso a venda seja autorizada e haja a fraude, a empresa reembolsa o lojista no valor da venda, assumindo o prejuízo. No mercado hoje temos duas grandes analistas de risco, a ClearSale e a FControl, onde cada uma tem uma política comercial diferente, algumas com custos mensais, outras por transação, basta ver a que melhor se enquadra ao seu negócio e rateio de custos.

Servidores de hospedagem

Para ter um bom desempenho da sua loja é preciso que tenha um bom servidor de hospedagem, o qual consiga processar todas as informações necessárias da sua loja e também que aguente grandes fluxos de acesso, evitando gargalos, lentidão e travamentos. Portando, opte por um servidor dedicado, ele é mais caro mas é melhor! Mas não é tão mais caro não, se você contar com pessoas que possam preparar esse servidor para você, você conseguirá um ótimo servidor de hospedagem dedicado pagando cerca de U$ 40,00 por mês. Conheça alguns servidores bons e acessíveis consultando os serviços da Amazon e da Digital Ocean.

Extras

Lembre-se de analizar todos os pontos indicados acima em três prazos: curto, médio e longo, para então decidir pela melhor plataforma e recursos, pois o que pode ser barato para contratação hoje, pode se tornar cara logo. Se o seu negócio crescer rapidamente, outra situação é conhecer bem a agência que estará trabalhando e as suas políticas, para não ter surpresas mais para frente!

Gostou de tudo isso e se interessou pela plataforma Magento?! Converse com a gente, somos especialistas no desenvolvimento de e-commerces nesta plataforma e temos diversas modulações de trabalho, onde temos do projeto mais básico ao mais completo, tudo para facilitar a sua aquisição inicial.

quero-um-ecommerce-plataforma-magento-agora

Faça um comentário